{ACESSÓRIOS} LEILA BOAVISTA

1

Leila Boavista no Pop Up Shop
Baiana já criou acessórios para Chanel, Valentino e Prada

Os colares, pulseiras, brincos, sandálias e tiaras feitos à mão pela baiana Leila Boavista – já vendidos nos principais centros de moda da Europa – vão ser expostos na quinta edição do Pop Up Shop, em Salvador.

Leila Boavista

Pós-graduada em moda sustentável, na Copenhagen School of Design and Technology, na Dinamarca, a designer Leila Boavista cria acessórios exclusivos com materiais naturais, como o algodão e a seda, geralmente usados na produção de roupas.

Definidas como contemporâneas, as peças são feitas exclusivamente com linhas e a combinação de cores faz com que cada uma delas seja única. Pensadas como uma obra de arte, do design à utilização de produtos.

Produzidos em pequena escala, os acessórios Leila Boavista se encaixam no movimento “slow fashion”, ou moda devagar, nascido na Europa, com as produções feitas com soluções sustentáveis e de qualidade. Na contramão do “fast fashion”, da produção exagerada e massificada da moda. Continuar a ler

Anúncios

{ACESSÓRIOS} LEILA BOAVISTA

fotoleila

Leila Boavista no Pop Up Shop
Baiana já criou acessórios para Chanel, Valentino e Prada

 Os colares, pulseiras, brincos e tiaras feitos à mão pela baiana Leila Boavista – já vendidos nos principais centros de moda da Europa – vão ser expostos na quarta edição do Pop Up Shop, em Salvador.

Leila Boavista

Pós-graduada em moda sustentável, na Copenhagen School of Design and Technology, na Dinamarca, a designer Leila Boavista cria acessórios exclusivos com materiais naturais, como o algodão e a seda, geralmente usados na produção de roupas.

Definidas como contemporâneas, as peças são feitas exclusivamente com linhas e a combinação de cores faz com que cada uma delas seja única. Pensadas como uma obra de arte, do design à utilização de produtos.

Produzidos em pequena escala, os acessórios Leila Boavista se encaixam no movimento “slow fashion”, ou moda devagar, nascido na Europa, com as produções feitas com soluções sustentáveis e de qualidade. Na contramão do “fast fashion”, da produção exagerada e massificada da moda.

O “slow fashion” valoriza o trabalho manual, a perfeição e a história do produto.  “Isso é a alma da moda que produzo, procuro fazer um design que vai além das tendências,” revela Leila Boavista que participou de feiras de moda em Berlim, Barcelona e Copenhagen, no ano passado. Continuar a ler